Bio.
Billy Childs Quartet

Dia 05, 23h30

Billy Childs . piano
Steve Wilson . saxofone
Hans Glawischnig . contrabaixo
Christian Euman . bateria

Billy Childs emergiu como um dos principais compositores americanos da sua época, talvez o compositor mais distintamente americano desde Aaron Copland – pois, como Copland, ele “casou” com sucesso os produtos musicais que herdou com as tradições neoclássicas ocidentais do século XX. Numa poderosa simbiose de estilo, alcance e dinamismo.

O pianista e compositor Billy Childs nasceu em Los Angeles (L.A.) no dia 8 de Março de 1957 e cresceu influenciado pelo jazz e pelas músicas clássica e popular. O seu talento prodigioso para o piano proporcionou-lhe apresentações públicas aos seis anos de idade e aos dezasseis anos foi admitido na Escola Comunitária de Artes Cênicas da USC – University of Southern California, fazendo um bacharelato em Composição sob a tutela de Robert Linn e Morten Lauridsen.

Durante a sua graduação na USC, Childs já era um intérprete procurado na cena jazz de L.A. Logo depois foi descoberto pelo lendário trompetista Freddie Hubbard, com quem tocou durante seis anos (1978–84), conhecendo o sucesso. Gravou e tocou com vários outros influentes músicos de jazz, incluindo J.J. Johnson, Joe Henderson e Wynton Marsalis antes de conseguir um contrato com a gravadora Windham Hill Records em 1988, quando lançou “Take For Example, This…”, o primeiro de quatro álbuns aclamados pela crítica e contribuições de profundidade e virtuosidade. Desde então, gravou vários discos que lhe renderam cinco prémios GRAMMY – o último este ano para o melhor álbum de jazz – e catorze nomeações. Além disso, em 2006, Childs foi premiado pela Chamber Music America Composer, e em 2009 recebeu um Guggenheim Fellowship. Recebeu ainda o Prémio Doris Duke Performing Artist em 2013 e, mais recentemente, o prémio de música da Academia Americana de Artes e Letras em 2015.

Para além dos seus grupos Childs tocou com Yo-Yo Ma, Sting, Renée Fleming, Filarmónica de Los Angeles, Orquestra Sinfónica de Detroit, Chick Corea, Kronos Quartet, Wynton Marsalis, Jack DeJohnette, Dave Holland, Ron Carter, The Ying Quartet, The American Brass Quintet e Chris Botti.

Simultaneamente com sua carreira de gravação, Childs tem composto variadíssimas peças não só de jazz mas também orquestrais e de câmara para variadas orquestras e grupos como a Filarmónica de Los Angeles, a Orquestra Sinfónica de Detroit, Kronos Quartet, Orquestra de Jazz do Lincoln Center, etc.

Em 2016, Childs foi nomeado presidente da Chamber Music America.

Fonte: www.billychilds.com; https://en.wikipedia.org/wiki/Billy_Childs