Bio.
FRANK KIMBROUGH QUARTET
toca Monk

04 Outubro, 23h30

Frank Kimbrough . Piano
Scott Robinson . Saxofones
Rufus Reid . Contrabaixo
Billy Drummond . Bateria

O pianista, compositor e educador norte-americano Frank Kimbrough nasceu no dia 2 de Novembro de 1956 em Roxboro, North Carolina e começou a aprender a tocar piano desde cedo.  A sua base em estudos de música clássica proporcionou-lhe uma forte técnica e influenciou profundamente os seus gostos musicais abertos.  Depois de deixar a faculdade, formou o seu primeiro trio e partiu em busca de oportunidades musicais, primeiro em Chapel Hill, e depois em Washington, D.C.  Aqui conheceu Shirley Horn, que se tornou uma entusiasta apoiante e mentora e trabalhou com o seu trio e, como sideman, com Maurice Robertson, Buck Hill, Paul Horn, Anthony Braxton e Webster Young.  Chegando a Nova York no Outono de 1981, procurou os pianistas Paul Bley e Andrew Hill que o ajudaram a aprimorar a sua identidade artística. Em 1985 ganhou o Great American Jazz Piano Competition no Jacksonville Jazz Festival.  No ano seguinte, por recomendação de Shirley Horn, fez as suas primeiras gravações e, desde então, já gravou vinte álbuns como líder ou co-líder.

Frank foi um dos membros fundadores e compositor residente do Jazz Composers Collective (1992-2005), e tocou e gravou com quase vinte dos seus grupos associados, como por exemplo Medicine Wheel e Peace Pipe de Ben Allison; Quinteto e Duplo Quarteto, ainda em desenvolvimento, de Ted Nash, Quarteto e Septeto de Ron Horton, e Elevated Quartet, Free Association e Eulipion Orchestra, de Michael Blake.  Além de liderar o Herbie Nichols Project (que esteve no Angrajazz em 2004) com Ben Allison, participou noutros esforços coletivos com foco na música de Andrew Hill, Lucky Thompson e Lennie Tristano; e tocou em concertos e gravações de alguns dos compositores convidados do Coletivo, incluindo Eddie Gale, Ed Neumeister e Jon Gordon.

Trabalhou em dueto com Lee Konitz, Norma Winstone, Paul Bley, Joe Locke, Noé Preminger, Scott Robinson e Ben Allison, entre outros e tocou ou gravou com os saxofonistas Dewey Redman, Rick Margitza, Rich Perry e Noah Preminger, o trompetista Dave Ballou, o baixista Ron Brendle, o baterista Tony Moreno e as vocalistas Kendra Shank, Maryanne de Prophetis, Judi Silvano, Katie Bull e outros. Tocou no Gil Evans Centennial Project de Ryan Truesdell desde sua criação em 2010 e é membro da Orquestra de Maria Schneider desde 1993.

A qualidade de Frank tem sido reconhecida pela sua inclusão na Downbeat Critics Poll todos os anos desde 2001, e as suas gravações são frequentemente incluídas nas listas das dez melhores do ano.

No verão de 2017, Frank Kimbrough foi convidado para se apresentar num programa do Centenário de Thelonious Monk que aconteceu no final daquele ano, no The Jazz Standard, em Nova York.  Montou uma banda que apresentava o mestre saxofonista Scott Robinson, o baixista Rufus Reid e o baterista Billy Drummond.  Depois do concerto, um amigo de longa data sugeriu que Kimbrough e companhia gravassem todas as composições de Monk.  O pianista achou que era possível e, com a ajuda de outro bom amigo, além do chefe da Sunnyside Records, François Zalacain, o projeto foi posto em marcha originando uma caixa de seis cds chamada “Monk’s Dreams: The complete compositions of Thelonious Sphere Monk”.

Fonte: http://home.earthlink.net/~fkimbrough/FKbio.html